Boeing vai parar de produzir o jumbo 747

O fim da produção do 747 deve marcar o fim de um capítulo na aviação moderna. A Boeing está a preparar-se para deixar de produzir o modelo 747, por motivos financeiros. A informação é avançada pela Bloomberg, que cita fontes anónimas, mas o porta-voz da Boeing não quis comentar o tema, dizendo só que ainda há pelo menos “mais dois anos de produção à frente”. As fontes da agência referem que a Boeing vai honrar as encomendas que já aceitou, mas que vai mesmo parar de produzir o icónico gigante dos céus.

O mercado hostil e as dificuldades financeiras parecem estar a ditar o fim deste capítulo. O Engadget lembra que ainda antes da pandemia a Boeing estava a focar-se em aviões mais pequenos, de dois motores a jato, como o 787 Dreamliner. Para o colossal 747, o segmento do transporte de mercadorias parece o mais interessado: 12 das 15 encomendas por finalizar são da transportadora UPS. O último 747-8 de passageiros que a Boeing preparou deu origem ao Air Force One dos EUA.

O modelo 747 estreou-se em 1970, ao serviço da PanAm e conta agora com 50 anos ao serviço. A Boeing comercializou 1571 aeronaves destas e, nos próximos tempos, ainda os veremos nos céus e pistas, mas o fim parece estar traçado.